Editora Contexto

BRASIL: O FUTURO QUE QUEREMOS

 

“Assim, o “estado da arte” da cidade seria um ambiente coeso, integrado em várias dimensões. A dimensão física, que entrelaça as soluções urbanas às características de sua base ambiental. A dimensão econômica, que constrói vocações a partir de seu patrimônio material e imaterial. A dimensão social, que é forjada na celebração da diversidade e no acolhimento das diferenças, matérias-primas da criatividade e inovação. A dimensão simbólica, que faz da cidade o palco dos concertos, o cenário do encontro, o refúgio da solidariedade e da expressão da identidade. Em seu conjunto, essas facetas se traduzem na qualidade de vida que a cidade propicia aos seus habitantes, prova máxima de seu sucesso ou fracasso.” – Jaime Lerner, no capítulo “Cidades” do livro Brasil: o Futuro que Queremos.

O livro “BRASIL: O FUTURO QUE QUEREMOS” foi lançado em 22 de maio de 2018 pela Editora Contexto. A obra compila textos diversos autores proeminentes em seus campos, dentre os quais Jaime Lerner.  É uma iniciativa que, segundo Jaime Pinksy, historiador e editor, busca qualificar o debate sobre algumas das principais questões que o Brasil precisa resolver nos próximos anos. 

“Como historiador e cidadão, julguei que poderia ajudar o país promovendo um debate de alto nível sobre alguns dos problemas mais importantes que o Brasil precisa resolver nos próximos anos. Concebemos a obra com o objetivo explícito de qualificar o debate, de avançar na discussão de ideias, de reunir um grupo de brasileiros dispostos a sugerir políticas públicas em sua área de especialização e interesse. O leitor não vai encontrar aqui ensaios acadêmicos, embora todos os autores reunidos tenham competência para formulá-los, com muita qualidade. Simplesmente, não era esse o objetivo que buscávamos atingir. Não se trata também de panfletos destinados a justificar a plataforma de um ou outro partido político. O que não impede que capítulos deste livro inspirem a criação de leis, seja em uma modesta Câmara de vereadores, seja no próprio Congresso Nacional.

Cada capítulo pode ser um ponto de partida para uma ação efetiva em uma área importante. Embora cada autor seja responsável apenas pelo seu capítulo, pela sua área de especialização, o conjunto de textos forma um livro que se torna um projeto de políticas públicas em diferentes áreas: economia, educação, agricultura, questão urbana, ciência e tecnologia, política externa, saúde pública, política de esporte e meio ambiente. Os autores tiveram total liberdade de colocar suas ideias e estas foram integralmente respeitadas.

E democraticamente colocamos este maravilhoso conjunto de ideias à disposição de todos.” – Jaime Pinsky

O capítulo “Cidades”, de Jaime Lerner, fala sobre a importância da questão urbana e da elaboração de uma Visão de Futuro para os municípios. Com seu habitual otimismo, aborda temas polêmicos como sustentabilidade, mobilidade  e identidade / sociodiversidade / coexistência.

Cidades que vicejam sabem o que querem e criam uma agenda construtiva clara para tal. É essa visão de futuro que organiza, integra e dá coerência às múltiplas facetas do planejamento da cidade, estabelecendo prioridades e tempos, mobilizando recursos e atores. É a antítese de se deixar levar por tendências indesejáveis e consumir esforços apagando incêndios. Temos o hábito de projetar a tragédia e de nos “congratular” ao atingir o resultado indesejado – o tal “sabia que isso não ia dar certo…”. Tendência não é destino. Cabe discernir aquilo que é fundamental do que é importante. Há que se identificar a essência, e persegui-la com a ferramenta da simplicidade; como fazer mais e melhor sem desperdícios.- Jaime Lerner, no capítulo “Cidades” do livro Brasil: o Futuro que Queremos.

É possível adquirir a obra completa por meio do site da editora.